ALEGRIA: nossa marca • AMAR A DEUS: nossa vida • A GLÓRIA DE DEUS: nossa missão

Av. Rio Do Ouro s/n • (próximo a Delegacia de Rio do Ouro/75DP) • Niteroi, CEP 24330-250, Rio de Janeiro-RJ
Tel. 26178058 • email: ipro.presbiteriana@gmail.com

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Jesus Cristo


…aqueles olhos nunca olharam com raiva profana, aqueles lábios nunca proferiram uma palavra ríspida, aquela fronte pode ter-se fechado de tristeza, mas nunca de impaciência; aquela mão, sempre ativa, e aquele pé, em constante movimento, sempre foram empregados para realizar o bem. Sua vida, Sua vida inteira era tão pura que mesmo os inimigos não puderam encontrar nada nela de que pudessem acusá-Lo, e Sua vida é um milagre maior do que todos os que Ele fizera. Ele não era um homem transparente? Não havia veneno em Seus lábios; Nele não havia mancha ou ruga; nunca houve um homem assim. Gerado do Espírito Santo, Ele não compartilhou da depravação dos filhos de Adão. Volte-se para os quatro evangelistas: você não encontrará um defeito naquela vida pura. Ele era divinamente humano e perfeito em Seu caráter.

(C. H. Spurgeon, sermão pregado na Catedral de São Pedro, local onde Calvino pregou durante toda sua vida)

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Como não ler sua Bíblia em 2013



por Matt Smethurst
 
Quando se trata de leitura bíblica diária (ou não tão diária), 1 de janeiro pode ser uma data bem-vinda.  Um novo ano é sinal de um novo começo.  Você é motivado a (novamente?) se comprometer para o que você sabe que é de uma importância indispensável: a Palavra de Deus.
Ainda assim, essa não é a primeira vez que você se sente assim. Você estava se entretendo com pensamentos muito semelhantes a esse 365 dias atrás. E 365 dias antes disso. E 365 dias… Você sabe aonde isso vai parar.

Então, o que vai tornar 2013 diferente? O que, diante de Deus, vai manter você marchando lentamente em abril deste ano, quando o poder para permanecer geralmente desapareceu em abris de outrora? De um peregrino que tropeça para outro, aqui estão 5 sugestões do que não fazer  em 2013. 

1 – NÃO SE PROLONGUE

“Mire na Lua. Mesmo se você errar, você vai aterrissar entre as estrelas!”
Essa citação banal de anuário escolar de Ensino Médio é um mau conselho para a maioria das coisas, planos de leitura bíblica não são exceção. Se você mirar e perder a “lua” de 6 capítulos em um dia, você não vai calmamente aterrissar nas “estrelas” de três. Você vai simplesmente se perder no espaço.
É melhor ler um capítulo por dia, todo dia, do que quatro por dia de vez em quando. Além disso, o valor da meditação não pode ser negligenciado. Meditação não é um devaneio espiritualizado; é a reflexão na revelação.  Leia menos, se precisar, para meditar mais. É fácil encontrar um torrencial de verdades divinas, mas sem absorção, e aplicação, você vai estar pouco melhor para a experiência.
Como Thomas White certa vez disse, “É melhor ouvir apenas um sermão e meditar naquilo, do que ouvir dois sermões e não meditar em nenhum deles.” Eu creio que é um belo e sábio conselho para leitura bíblica também. 

2 – NÃO FAÇA SOZINHO
Quando se trata de consistência em leitura bíblica, um esporte solo pode ser mentalmente letal. Com certeza, é por isso que muitos ficam sem gás; eles se sentem como se estivessem correndo sozinhos. Para evitar os perigos da isolação, então, convide outros um ou dois para se juntar a você em 2013. Coloque objetivos, faça compromissos e tornem-se responsáveis uns pelos outros.  Torne a sua leitura pessoal das Escrituras em um esforço grupal, um projeto comunitário. Uma devocional diária também pode funcionar como uma útil companhia e guia. 

3 – NÃO FAÇA A QUALQUER HORA

Toda manhã, nós despertamos para um novo dilúvio de informações. Nós agora atingimos o ponto onde, eu ouvi dizer, uma média de edições semanais do The New York Times contém mais informações do que Jonathan Edwards encontrou em toda a sua vida. Eu não sei se é verdade, mas com certeza me faz pensar.

É, então, imperativo determinar uma hora específica a cada dia quando você ficará a sós com Deus. Mesmo que seja um tempo modesto, guarde-o com a sua vida. Explique seu objetivo para aqueles mais próximos de você e os convide a lhe ajudar. De outro modo, a tirania do urgente continuará a levantar sua implacável cabeça. O que é urgente rapidamente tirará o lugar do que é importante, e o que é bom irá suplantar o que é melhor.

Se sua tática básica é ler sua Bíblia a qualquer hora, as chances são de que você nunca irá lê-la. E se você não controlar o seu cronograma, o seu cronograma controlará você. Isso já aconteceu comigo mais vezes do que eu gostaria admitir. 

4 – NÃO VIVA COMO SE PAULO TIVESSE MENTIDO    

Você sabia que Levítico, Crônicas e Obadias foram escritos para lhe encorajar? Era nisso que Paulo acreditava: “Porquanto, tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que, pela constância e pela consolação proveniente das Escrituras, tenhamos esperança.” (Rm 15.4; cf. 1 Co 9.10; 10.6, 11; 2 Tm 3.16).

Que palavra arrebatadora! Paulo está indo tão longe como ao reivindicar que a totalidade do Antigo Testamento é para você – para te instruir, te encorajar, te ajudar a suportar e para te dar esperança.
Poucos de vocês concluirão que Paulo está simplesmente enganado aqui. Bons evangélicos, afinal de contas, são felizes por terem apóstolos inspirados em suas palavras.  Mas será que a nossa abordagem em relação às nossas Bíblias nos contam uma historia diferente?  Será que nós agimos como se Números, Reis ou Naum tivessem o poder de infundir em nossas vidas com ajuda e esperança?
Sempre que você abrir a sua Bíblia, trabalhe para acreditar que Deus tem algo aqui para me dizer. Tudo que eu encontrar em sua Palavra foi escrito para mim, seu filho querido. Então procure a graça de Deus nas Escrituras esse ano. Força para hoje e brilhante esperança para o amanhã te aguardam em todos os lugares. 

5 – NÃO TRANSFORME OS MEIOS DA GRAÇA NOS MEIOS DO MÉRITO

O amor de seu Pai por você não aumenta ou diminui com suas devocionais.  Se você está unido em Jesus pela fé, o veredicto foi dado e o tribunal está dispensado. Você é aceito e abraçado como o próprio Filho. Ponto final.

Certamente, você desejará ouvir e seguir sua voz se é verdadeiramente uma de suas ovelhas (Jo 10.1-30; cf. 8.47; 18.37). Não sempre e nem perfeitamente, é claro, mas sincera e crescentemente.
Então, enquanto outro ano amanhece, comprometa-se novamente a se tornar um homem oue uma mulher segundo a Palavra. Mas não se prolongue, não faça sozinho, não faça a qualquer hora, não viva como se Paulo tivesse mentido e nem transforme os meios da graça nos meios do mérito.
Sua Bíblia é um dos principais presentes de Deus para você em 2013. Abra, leia, rumine e obedeça. Que você seja transformado na imagem do nosso encarnado Rei, e que somente Ele receba a aclamação.

Traduzido por Ju Néris | iPródigo.com | Original aqui

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Trocando fraldas para a glória de Deus

por Alex Daher
Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus (1 Coríntios 10.31).

 Recentemente ouvi alguém comentando que a expressão a glória de Deus se tornou um mero “jargão evangélico”. Uma simples resposta padrão para perguntas bíblicas. Palavras jogadas ao vento, sem carregar o peso que merecem. Esse é um perigo que estamos sempre sujeitos: ficarmos acostumados com algo que deveria sempre nos deixar deslumbrados. Banalizar o “imbanalizável”, se me permitem o neologismo.

Mas a repetição, que certamente não é intrinsicamente ruim, traz também outro perigo para nós: o de pensarmos que há coisas triviais demais para nos preocuparmos em como glorificar a Deus através delas. O perigo de reduzirmos o ato de glorificar a Deus a algumas coisas que consideramos “religiosas” e sermos indiferentes com as demais. E por mais que saibamos que devemos glorificar a Deus em tudo, somos constantemente levados pelo mundo, por Satanás e pela nossa velha natureza a nos desviarmos dessa verdade.

1 Coríntios 10.31 é o lembrete divino anti-indiferença. É o chamado para fazermos também as atividades simples e rotineiras para a glória de Deus. Glorificar a Deus é literalmente nossa vida, o ar espiritual que respiramos. Mas mesmo desejando glorificar a Deus, enfrentamos o desafio de como fazer isso na prática. Como exatamente comer e beber para a glória de Deus? Como isso se traduz na prática?

Para ilustrar, imagine o caso de alguém com um recém-nascido em casa – o exemplo que vivi cerca de 2 anos atrás. Trocar fraldas é a atividade no 1 executada pelos pobres coitados mais felizes do mundo com a chegada do bebê. Um exemplo concreto para refletir[1]. Aqui vão então 10 sugestões de como trocar fraldas para a glória de Deus (e mesmo que você não troque fraldas no dia a dia, essa lista talvez o ajude a refletir em como glorificar a Deus em sua rotina):

1. Agradecendo a Deus por Ele ter dado as fraldas, seja provendo os recursos financeiros necessários para comprá-las, seja colocando amigos/pessoas generosas que as deram de presente (1 Ts 5.18).

2. Prostrando-se (mesmo que mentalmente) diante de um Deus tão poderoso que cria a vida. A assombrosamente maravilhosa e admirável vida de um ser humano (Sl 139.13-16).

3. Cantando um cântico, um hino, recitando um Salmo ou trecho da Bíblia enquanto troca a fralda (Cl 3.16-17).

4. Lembrando que o Rei dos reis não “julgou como usurpação o ser igual a Deus”, veio dos céus ao mundo como um bebê para viver uma vida sem pecado e se fazer pecado por nós na Cruz. Seu Salvador se humilhou ao ponto de, um dia, também ter sido um indefeso bebê (Fp 2.6-8; 2 Co 5.21).

5. Rendendo graças a Deus por ter colocado pessoas em sua vida que fizeram isso por você no passado. Aproveite para agradecer a seus pais ou quem cuidou de você, se ainda estiverem vivos. Sem eles você não teria sobrevivido (Ef 6.2).

6. Adorando a Deus por saber que, antes que houvesse mundo, Deus já havia declarado a existência da vida de seu filho(a). “Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus!” (Rm 11.33a; Rm 9.11-18).

7. Louvando a Deus pelas crianças. Jesus amava as crianças e temos muito que aprender com elas. Desejando de Deus a mesma dependência que nossos bebês têm de nós (Mt 19.14).

8. Orando pelo seu filho(a), para que Deus o proteja, tenha misericórdia e converta o coração dele(a) (Mt 16.17; João 1.12-13).

9. Orando para que Deus o capacite a ensinar os caminhos do Senhor para ele(a) e que o Evangelho – graça, arrependimento, fé e perdão – seja vivido de forma autêntica dentro de sua casa. Não precisamos de lares moralistas, mas de lares cristãos (Ef 6.4).

10.  E nos momentos em que ele(a) estiver sofrendo com cólica, lembrando que Jesus também sofreu enormemente para satisfazer a justiça de Deus e apaziguar Sua ira e, assim, você pudesse ter vida eterna com Ele. O preço foi muito alto. Lembre-se também que um dia, em breve, não haverá choro nem cólica no Reino de Deus (Hb 12.1-3; Is 53; Ap 21.4).

Glorificar a Deus envolve agir com amor genuíno, alegria e gratidão. Não é simplesmente fazer coisas, mas como nosso coração se dispõe diante delas.

Sabemos que não existe acaso, sorte ou coincidência (Pv 16.33). Existe, sim, um Rei Soberano que governa cada detalhe de tudo o que acontece no Universo. Por isso as coisas que fazemos, o momento em que elas acontecem e as pessoas em nossas vidas não são fruto do destino. São parte de um plano minuciosamente ordenado pelo Rei, e com um propósito duplo: nosso bem e a glória dEle. Portanto, nada é comum demais ou insignificante para que não experimentemos a alegria de fazê-lo para a glória de Deus.

A maior parte da nossa vida é composta de atividades repetitivas. Uma vida que glorifica a Deus é uma vida que o faz nas pequenas coisas do dia a dia. Afinal de contas, fomos criados para  glorificá-lo em tudo.

Que o Espírito Santo nos ajude a comer, beber, trocar fraldas, lavar louça, ir ao supermercado, conversar, caminhar e viver para a glória de Deus.

Fonte: http://iprodigo.com/textos/trocando-fraldas-para-a-gloria-de-deus.html

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Festa Ágape 2012/2013

Transbordando o amor do Pai!



Todos os anos realizamos a Festa Ágape em nossa igreja, no dia 31 de dezembro.
É o momento de juntos agradecermos ao Pai por mais um ano e entregar o próximo à Ele!