ALEGRIA: nossa marca • AMAR A DEUS: nossa vida • A GLÓRIA DE DEUS: nossa missão

Av. Rio Do Ouro s/n • (próximo a Delegacia de Rio do Ouro/75DP) • Niteroi, CEP 24330-250, Rio de Janeiro-RJ
Tel. 26178058 • email: ipro.presbiteriana@gmail.com

domingo, 30 de janeiro de 2011

As Missões Morávias

Dois jovens morávios ouviram falar de uma ilha da Índias Ocidentais onde um latifundiário, um inglês ateu, possuía entre dois e três mil escravos. E esse homem dissera:

“Nessa ilha não pode entrar nenhum pregador e não se pode falar a nenhum de nós a respeito de Deus”.

Imagine, três mil escravos para ali viverem e morrerem, sem nunca ouvirem falar de Cristo! Os dois jovens morávios ouviram falar sobre isso. Então, eles se venderam àquele inglês e usaram o dinheiro (o mesmo valor que ele pagaria por qualquer outro escravo) para comprar a passagem e viajarem até à ilha.

Quando o navio estava para zarpar do porto de Hamburgo e adentrar o Mar do Norte, alguns morávios foram ao porto para despedir-se dos rapazes. Ambos tinham pouco mais de vinte anos de idade e nunca mais voltariam. Os rapazes haviam-se vendidos como escravos por toda a vida, para que, na condição de escravos, testemunhassem sobre Cristo aos escravos.

Alguns crentes morávios tinham dúvidas a respeito daquela atitude dos rapazes, considerando-a insensata. E, quando o navio se afastava, e os jovens perceberam a distância que os separava, aumentando cada vez mais, um deles, passando o braço pelo seu companheiro, ergueu a outra mão e gritou-lhes:

“Que o cordeiro receba a recompensa de seus sofrimentos”.

Essas foram as últimas palavras que ouviram deles. E tais palavras se tornaram o cerne e o lema das missões morávias.

Extraído da revista “Fé para Hoje”

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Atos de Adoração

John Piper

Quando você pensa em adoração, não pense apenas nos cultos. Essa é uma grave limitação que não se encontra na Bíblia. Toda a vida deve ser adoração, como Paulo o disse: “Apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”. (Romanos 12:1). Toda a vida se realiza por meio do corpo. Este deve ser apresentado a Deus como nosso “culto racional”. Isso inclui todas as ações.

Por exemplo, quanto ao sexo. Paulo diz que o corpo é um templo, ou seja, um lugar de adoração (1 Co 6:18-20). O corpo é um lugar para nos encontrarmos com Deus, e não com prostitutas. Isso não significa que o sexo é pecaminoso. Significa que o sexo é precioso. O sexo é muito precioso e não deve ser barateado. Deus tenciona que o coloquemos em um lugar bastante seguro e sagrado – o casamento. Neste lugar, o sexo se torna a expressão do amor entre Cristo e a Igreja. Revela a glória da intimidade do amor de Deus por seu povo. Torna-se adoração. “Glorificai a Deus no vosso corpo”.

E não fazer sexo fora do casamento demonstra a preciosidade daquilo que ele representa. Portanto, a castidade é adoração. A continência magnifica a Cristo acima do sexo. E praticar a sexualidade amorosa no casamento exalta a Cristo como o grande amado de sua noiva, a igreja (Ef 5:25-30).

Extraído do livro “Provai e Vede” de John Piper.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Foi um feliz 2010!


2010 se foi, mas deixa a lembrança de um ano abençoado e de muitas realizações aqui em nossa igreja.

Podemos começar pelo grande progresso que tivemos nas obras do novo templo; você lembra do encontro de liderança no Sítio Wal Paraíso?! também lá aconteceu o retiro espiritual no feriado de carnaval; e a campanha de ajuda aos desabrigados pela enchentes, está lembrado?; o Curso Casados Para Sempre com a formatura de 3 novas turmas; e o jantar em comemoração ao Dia dos Namorados no Restaurante Varandão do Ceasa. Que delícia!; e a bênção que foi o almoço promovido pela nossa igreja em ajuda a Metodista de Rio do Ouro?; o quarta.com/adolescentes; o almoço para o M.A.E. (Movimento de Assistência aos Encarcerados); Desejando Deus; o projeto social Segunda de Primeira; a peixada da UPH; Missão Global em parceria com a Presbiteriana das Américas; a Semana da Juventude; a Festa da Primavera; o acampamento dos adolescentes; a Marcha da Bíblia; o Musical de Natal; a Festa Ágape… que ano!

…Mas 2010 também ficará marcado pela saudade daqueles que o Pai chamou para perto de si (Pb. João Batista, Bethânia, Deneir, Angélica…) e pela alegria por aqueles que chegaram (os nascidos de pais e os nascidos do espírito).

Por tudo damos graças!

Que 2011 não seja novo, mas a continuidade daquilo que foi 2010: um ano de muitas bênçãos!

Do seu pastor, em férias, mas que continua orando por você em 2011.

Rev. Jonas